Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  LC Lithium em Sab Out 18, 2008 3:00 am

Decidi criar um tópico apenas para esta entrevista porque fala um pouco de tudo o que nos interessa neste momento... passado, presente e futuro...

Aqui fica o texto como o encontrei no Evanescencewebsite... (no fim vou traduzir o mais importante para português, no caso de alguém não ter um bom domínio do inglês)

The singer chats with SPIN.com about her band's infighting, a new solo album, scoring films, and more.

With Nightmare Revisited, Evanescence's Amy Lee has released her first new material since her band's 2006 multi-platinum hit, The Open Door. Add that to the departure of two Evanescence members and Lee's ever-growing musical independence, and the songstress has some explaining to do.

Lee, who is busy writing new material, talks with SPIN.com about the messy split of Evanescence's guitarist John LeCompt and drummer Rocky Gray, writing a solo album, scoring films, and "Sally's Song," her contribution to Nightmare Revisited, the new collection of covers from Tim Burton's 1993 film, The Nightmare Before Christmas.

On the state of Evanescence:
"It's a difficult situation, as is every dramatic situation our band has gone through. John [LeCompt, guitar], Rocky [Gray, drums] -- we outgrew each other. When they joined the band, Fallen was just completed and they were excited to be a part of something really big. From the beginning, their musical styles were very different from Evanescence. I think to a degree they got bored or frustrated. They weren't part of the creative process and were like, 'Why are we doing this?' Their writing just didn't work for Evanescence, and I have to do what's best for the band. I've had a little bit of contact with John since and it was positive. Very few bands have been able to maintain their original members forever."

On new songs and a solo album:
"I need to show that I’m more than a one trick pony. I'm writing here at the house by myself and it's been really good. But I'd really like to do something different next. [The new songs] are definitely different. I feel like I'm going back to my really old roots. They have more of my folky and Celtic influence than ever before. And it's not all sad -- it's nothing I would categorize as Evanescence."

On scoring films:
"My biggest dream from the beginning -- besides Evanescence -- is scoring film and writing music for film. And I've definitely had that in my head and have been trying to connect with the right people to get involved with the right project. I really feel like it would be great to get into a project that's bigger than myself and be the creator and not necessarily just the performer."

On Nightmare Revisited:
"The Nightmare Before Christmas is my number one biggest influence artistically in every way. [When I was young] I literally would sit in my bedroom and sing 'Sally's Song,' or in the car driving to school. The best part about it [recording the song] was that I had no restrictions or direction or anything. I picked the producer, who's a friend, and we just made the song however we wanted together. [We recorded the song] three months ago, in Fort Worth, TX."

By William Goodman


A Amy falou com o Spin.com sobre os problemas com antigos membros da banda, a sua carreira a solo, trabalhos em filmes, entre outras coisas...

O texto refere que a Amy está a trabalhar em novo material e que ela quer mostrar que sabe fazer mais que uma coisa... tem escrito sozinha em casa, mas quer que as novas músicas sejam algo de diferente... ela diz que as músicas que tem escrito não são aquilo que ela caracterizaria como Evanescence, uma vez que está a ser influenciada pelo seu lado folk e celtico...

Sobre o John e o Rocky ela diz que eles entraram na banda quando o Fallen já estava quase pronto e nunca fizeram parte do processo criativo da banda. Os estilos musicais deles eram muito diferentes do estilo Evanescence e eles ficavam como que aborrecidos e fartos, pensado "porque é que estou a fazer isto?". Isso fez com que a Amy despedisse o John, pensando no bem da banda. Ela diz que desde então teve algum contacto positivo com ele.

Sobre os filmes ela diz que sempre teve o sonho de participar na banda sonora dos filmes e que tem tentado descobrir que pessoas deve contactar para se envolver nesse tipo de projecto. Ela diz que quer entrar num projecto onde possa ser "a criadora" e não apenas "a cantora". (eu penso que ela quer dizer que queria escrever toda a banda sonora de um filme em vez de apenas cantar a música já existente, como é o caso da Sally's Song)

Sobre a Sally's song ela diz que o filme Nightmare Before Christmas é talvez uma das suas maiores influencias a nível criativo e que a melhor parte de tudo foi poder fazer o que quisesse com a música. Diz também que a música foi gravada à cerca de três meses...


Última edição por LC Lithium em Qui Out 30, 2008 11:20 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Always find my place among the ashes...

www.youtube.com/lclithium

LC Lithium
Administrador
Administrador

Mensagens : 839
Data de inscrição : 23/06/2008
Idade : 26
Localização : Santarém/ Lisboa

Ver perfil do usuário http://www.youtube.com/lclithium

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Evadd em Sab Out 18, 2008 3:50 pm

Entrevista interessante Smile
Queremos é material novo, mas pelos vistos ainda vai demorar.

_________________
São carris que me prendem aqui,
À velha casa onde tudo é igual

Evadd
Administrador
Administrador

Mensagens : 636
Data de inscrição : 10/06/2008
Idade : 25
Localização : Gaia

Ver perfil do usuário http://imaginary.team-forum.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Cloud em Sab Out 18, 2008 4:21 pm

De facto, entrevista muito boa. Parece confirmar o facto de ela estar a compor para o 4º album . E eu tambem adorava ver um filme Amy... wub

Cloud
Good Enough
Good Enough

Mensagens : 388
Data de inscrição : 09/07/2008
Idade : 25
Localização : nos fundos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Snow White Queen em Sab Out 18, 2008 5:18 pm

Estive a ler essa entrevista ainda há pouco no Immortal Essence! Estou mesmo feliz de 'voltar a haver sinal de vida' dos Evanescence...estava a ver que não!
Espero que o material novo venha aí o mais rapidamente possível! Mais ansiosa do que eu estou é impossível! Laughing

Snow White Queen
Where Will You Go?
Where Will You Go?

Mensagens : 256
Data de inscrição : 30/09/2008
Idade : 21
Localização : Lisboa, Odivelas

Ver perfil do usuário http://www.evanescenceportugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Ruiolas_Guitar em Sab Out 18, 2008 11:49 pm

Smells Like "Solo album" Spirit. Wink

Ruiolas_Guitar
Bring Me To Life
Bring Me To Life

Mensagens : 128
Data de inscrição : 01/07/2008
Idade : 24

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  LC Lithium em Dom Out 19, 2008 3:37 am

Ruiolas_Guitar escreveu:Smells Like "Solo album" Spirit. Wink

Por acaso isso é um ponto interessante da entrevista...

Ao ler a entrevista sem reflectir umas 100 vezes ficamos mesmo com a ideia que ela está a pensar fazer esse novo "projecto" a solo, o que sinceramente não me agrada muito... consigo perfeitamente imaginar a Amy a tocar sozinha, num estilo menos pesado e mais intimista, em pequenas salas, mas gostava que isso acontecesse apenas daqui a muitos anos...

Agora, aqui vai uma possível escapatória ao álbum a solo...

Ela pode ter apenas dito que as músicas que está a escrever não lhe soam a Evanescence para mostrar que é um passo muito diferente do que estamos à espera na direcção da banda... depois o entrevistador pode ter interpretado isso como um indício de um álbum a solo, especialmente devido ao facto de a Sally's Song ser um trabalho muito recente... ela não chega a fazer nenhuma referência a um trabalho a solo, mas o entrevistador deu um nome a essa secção da entrevista que sugere isso...

É mais uma daquelas coisas do esperar para ver... Neutral

Seja como for, gostei da entrevista, não foi apenas mais uma daquelas em que lhe perguntam tudo aquilo que já lemos 100 vezes e assim ficámos a saber mais umas coisas interessantes...

_________________
Always find my place among the ashes...

www.youtube.com/lclithium

LC Lithium
Administrador
Administrador

Mensagens : 839
Data de inscrição : 23/06/2008
Idade : 26
Localização : Santarém/ Lisboa

Ver perfil do usuário http://www.youtube.com/lclithium

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Snow White Queen em Dom Out 19, 2008 1:35 pm

Sim concordo contigo, em relação ao álbum a solo! Acho que ela devia continuar a tocar com os Evanescence, pois se virmos melhor talvez ainda seja cedo. Talvez mais lá para a frente seja possível um trabalho solo!

Snow White Queen
Where Will You Go?
Where Will You Go?

Mensagens : 256
Data de inscrição : 30/09/2008
Idade : 21
Localização : Lisboa, Odivelas

Ver perfil do usuário http://www.evanescenceportugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  VenturaZ em Dom Out 19, 2008 4:16 pm

Pois é, mas de certeza que vamos ver a amy numa carreira a solo daqui a uns anos...

VenturaZ
Missing
Missing

Mensagens : 94
Data de inscrição : 12/07/2008
Idade : 25
Localização : Vila Real De Santo Antonio/Algarve

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Even in Death em Qui Out 23, 2008 11:48 pm

Gostei muito da entrevista Very Happy queremos todos um 4º album dos EV. Quanto ao facto de a AMY poder vir tocar a solo, concordo com todos voçês. Eu pessoalmente iria ficar triste! Adoro os EV sou fã da banda. Fã da AMY também. Mas também concordo que seja um pouco cedo para ela tocar a solo. Mas nao ha garantias disso. É esperar para ver os EV com um 4º album Wink

Even in Death
Missing
Missing

Mensagens : 94
Data de inscrição : 28/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  AnaMarta em Dom Out 26, 2008 12:07 am

Gostei imenso Very Happy

AnaMarta
Goodnight
Goodnight

Mensagens : 38
Data de inscrição : 19/10/2008
Idade : 23
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Snow White Queen em Dom Out 26, 2008 3:34 pm

Também estou ansiosa pelo novo álbum!!! Very Happy

Snow White Queen
Where Will You Go?
Where Will You Go?

Mensagens : 256
Data de inscrição : 30/09/2008
Idade : 21
Localização : Lisboa, Odivelas

Ver perfil do usuário http://www.evanescenceportugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  LC Lithium em Qui Out 30, 2008 11:21 pm

Aqui fica uma entrevista recente com a Amy... está bastante interessante e fala sobre futuro... Cool

Editei o tópico para por entrevistas recentes desta "era Sally's Song"...

Amy Lee Interview (The Gauntlet)

With the instant success of the band’s debut album, Fallen, Evanescence has become one of this generations biggest rock sensations. The band later went on to release the multi-platinum The Open Door. After extensive touring on the album, front woman Amy Lee arranged and recorded the Danny Elfman song “Sally’s Song” for the “Nightmare Revisited” soundtrack. The Gauntlet recently caught up with Amy Lee to discuss the album, music, and her thoughts.

The Gauntlet: What’s new with you?

Amy Lee: Everything is good. I have been in New York for four days now since all the ‘Nightmare’ stuff in LA.


The Gauntlet: When you say ‘nightmare’ are you referring to the week in LA was a nightmare or you were here just promoting the Nightmare Revisited album?

Amy: [laughs] No, it was for the soundtrack.


The Gauntlet: So it all went well?

Amy: It was awesome. I think last week might have been the best week of my life if not one of the best of my life. There was a lot of stuff surrounding it. Leno went well but there were a lot of other things. I got to meet Danny Elfman and he is my hero. He was super gracious and awesome to me and invited me over to his house which was incredible. I also did the performance at the El Capitan which was a night in honor of Danny [Elfman]. As part of that, I got to play the song he had written many years ago. It was so awesome to see those worlds collide a little bit because of the movie and Danny Elfman having such an impact on my life. To do that homage and to not do it horribly was really, really great. Oh, and I went to Disneyland.


The Gauntlet: Was that your first time at Disneyland?

Amy: Yeah. I grew up in South Florida and went to Disney World as a kid but haven’t been back in ages. I did Leno and the El Capitan and we had a day open in there. I had my husband and close friends with me; Will Hunt [not that Will Hunt from Evanescence] who produced “Sally’s Song” and his wife. We had some time to kill and said “Let’s go to Disneyland!”


The Gauntlet: I feel so jaded being from Southern California. On an average year, I go to Disneyland 15 times but there have been some years we’ve been over 50.

Amy: Where have I been!


The Gauntlet: I have two kids so it’s not just for me.

Amy: That is so cool. That is more times than I go to the park down the street. I love Space Mountain. We had such a good time…actually we went twice. We were leaving, on our way to the airport in the car thinking about how it was the best week ever. I was thinking my only regret was not doing all the rides at Disneyland as we rode Space Mountain 3 times. I said ‘What if we just go back to Disneyland right now?’ We didn’t really have anything going on the next day. Everyone was thinking about it saying it was crazy and we’d have to change flights. I called my manager and asked if it was possible to change the flights. He just laughed but made it happen. It was the coolest thing that has ever worked out perfectly. We were so lucky. We got to see the fireworks this time. It was so incredible. We spent the entire day on the rides. We had a blast. We went on Space Mountain three more times and rode all the kiddy rides.


The Gauntlet: Did you go on Mr. Toad’s Wild Ride?

Amy: You know what, we didn’t. We did everything else.


The Gauntlet: I can talk about Disneyland all day, but back to the music. Was Sally’s Song selected for you?

Amy: I selected it actually. For a while I didn’t think I’d be a part of “Nightmare Revisited.” I talked to the music supervisor and he mentioned the album. I totally freaked out and he suggested I do a song. I just totally fan’d out. I told him that the movie was huge to me and he’d never find a bigger fan. He asked what song I’d want to do and I said “Sally’s Song.” There might have been one more that I might have done, but I really wanted “Sally’s Song.” They came back and said they had these three songs available but I didn’t think they would really work for a female in general without really tripping them out. I decided not to do it as I just wanted to really do it great or not do it at all. I guess whoever was going to originally do Sally’s Song backed out or couldn’t do it and they called me. The coolest thing was there was no input or direction from anyone at Disney or the label. It was a very creative experience. I got to go home and think about it; all the things I loved about the songs and embrace and anything I could add ‘me’ to, the Amy flavor. I knew I wanted to play the harp on it so that was a cool thing for the first time. I texted Will Hunt, the producer and drummer, and we took a few days to do it. It was completely free and I think it is one of the best things I have done as it is untouched. Nobody thought about a mix and wanted some crazy mix or to make it pop or vocal it up.


The Gauntlet: Is it weird being a huge fan of Danny Elfman, who is a brilliant composer, and then having free reign to change his material around however you see fit?

Amy: I was a little conflicted and it was hard. This song was really short in the movie. I had to do something like add the chorus one more time or maybe put a bridge in there. It was something I was thinking about though. I was asking myself ‘was it wrong for me to write a part to the song?’ In the movie and the context of everything, it was a short thought of her thinking. Once I started working on it and that part came out, I loved the part a lot. I felt like I wanted this from the beginning. It was like a climax of the movie, watching her sing her part. In the movie, she is so restrained and she never sings the words all the way out. She is just meek. But for me when I would sing the song in my car on the way to high school, the teen angst came out and I just wanted to belt out my favorite part. I got to do that a little bit in the song. Where the bridge happens, that is the emotional peak. At the same time, the song is perfect how Danny Elfman wrote it. It has been with me for almost 14 years in my head. It doesn’t feel like it, but I think I was like 12 years old.


The Gauntlet: Did Danny Elfman comment on your version of the song?

Amy: Yeah. I have only heard positive feedback which is cool. I didn’t even realize when I did the song there would be a live performance. I heard later through the grapevine, who knows how reliable that is, that he liked it a lot. They said that he asked for me to be the act to perform at the El Capitan event also and that was flattering. It was really cool after I played the song. He gave me a ‘you nailed it.’ I was really nervous playing the harp parts as it was only my second time playing the harp in front of people and my hands were shaking so bad I thought I wouldn’t hit the notes. The Tonight Show was the very first time playing the hard in front of an audience and I knew that was throwing a lot of extra pressure on myself. I didn’t want to chicken out and not challenge myself. I have been working on the harp and love it. I have even been writing on it a little bit. I had the out to make it all piano, even though there is a little bit of harp on the song. I kept thinking about it more and more and didn’t want to be stuck mastering the same talents I have had. I always want to improve and play harder thing. I want to play harder parts on the piano and challenge myself. I want to learn new instruments. I am proud of myself that I went the harder route. It was a really cool thing visually and it sounds beautiful. I definitely plan on playing the harp more.


The Gauntlet: Would that be a solo project or with Evanescence?

Amy: I don’t know what is happening. I am at a point where I don’t know what is next: a solo project or a film. I am really interested in film scoring. I always have been. I have just known that I needed to ride the Evanescence thing while that was going. I loved the Open Door and that was a big thing for me. I have always had a true love for writing music for film. I have my foot in the door enough and can meet people now. I just need to find the right project for me and one that I am passionate about. It could take a while. I am hoping for that and some people who have some faith in me and to write the music for it. Other than that, I am still writing songs. I don’t know what they are going to be for though.


The Gauntlet: Did you pick Danny Elfman’s brain a little?

Amy: A little bit. I didn’t want to come off as a giant fan. We just talked about normal stuff though. I was going to talk about whatever he wanted to talk about. I wanted to be a peer and not a kid.


The Gauntlet: Film scoring is a lot different though. Even though it is still music, the connection to the fans is gone. You score a song and there is no tour, just move to the next one.

Amy: Exactly. It is so emotional and dramatic. With our music, you can hear that. I am always picturing visuals and putting the biggest emotions next to each other. I love the big drums and big guitars next to each other, the fear and the anger and then drop it down to a vulnerable piano solo. You feel all these different things. I think I am making no sense, but I think that is what Evanescence always was. It is my life in a way but bigger and more dramatic. To score a film would be incredible for a lot of reasons but to capture the emotions of people and showing the audience how the characters feel is what makes the movie. I think the idea of being at home and writing music is wonderful. Writing a piece of music and saying ok, you are away, see you later, you are free. To not go on a crazy tour with that whole nutty life is a dream.


The Gauntlet: Is it a dream? You just described to me writing a beautiful and emotional song and then giving it away. It is now gone and no longer yours.

Amy: But it still is mine. My name is on it and I can watch it a million times. Instead of singing it over and over and over to the point where I no longer feel those feelings because they are verbatim will be refreshing. One of the main things that bothers me on tour is I can’t say what I am feeling right then. I can’t sing about what I am going through at that moment, I am singing about what I was going through three years ago. It becomes so monotonous. To be able to have that time to make something fresh and current… It has been so long since anything I have written has come out. So what people think of me or what they think I am feeling is where I was three or four years ago and that is always the case. It takes so long from writing the song to recording the song to touring. I am always singing about the past. It is fine as I am proud of my past and love the songs we have made. At the same time, it is not who am anymore or what I am feeling.


The Gauntlet: Was "Sally’s Song" being credited to Amy Lee and not Evanescence a way for you to come out and launch a solo career?

Amy: It wasn’t that. I don’t know if I am going to do that. It is a possibility in my life that it might go that way. It is kind of natural with the way everything has gone with the band. It wasn’t to make a statement though. It was all me. It is hard to say what Evanescence is per se. It is Terry and Tim now but the other guys have changed so recently. They knew it was a gig on the road and they knew they had to get another gig when it was over. Terry is having a blast playing in a band with the bass player from Limp Bizkit. In a lot of ways, it is the same as the last time. Between Fallen and The Open Door everybody went their separate ways. Then Terry and I wrote the record, pulled the band back together and made the record and toured. It isn’t like we all live in a house together and write all the time and play video games. This song came to me and it was something I was passionate about. I did the arrangement and the instruments and it wasn’t in anyway an Evanescence collaboration. I didn’t want it to be false. I didn’t want to call it Evanescence and capitalize on that because everyone knows that name.

Source: TheGauntlet.com

_________________
Always find my place among the ashes...

www.youtube.com/lclithium

LC Lithium
Administrador
Administrador

Mensagens : 839
Data de inscrição : 23/06/2008
Idade : 26
Localização : Santarém/ Lisboa

Ver perfil do usuário http://www.youtube.com/lclithium

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Snow White Queen em Sex Out 31, 2008 12:40 am

Ai Meu Deus! Inglês? Não consigo ler NADA disso!

Snow White Queen
Where Will You Go?
Where Will You Go?

Mensagens : 256
Data de inscrição : 30/09/2008
Idade : 21
Localização : Lisboa, Odivelas

Ver perfil do usuário http://www.evanescenceportugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  LC Lithium em Sex Out 31, 2008 12:54 am

Hum... eu encontrei-a em inglês e não tenho tempo para estar a traduzir isso tudo, mas vou procurar em alguns sites...

Sou capaz de encontrar uma versão em Português-Brasileiro... se encontrar eu edito este post... Wink

Fórum Imaginary! Encontramos soluções para os vossos problemas... XD

EDIT!

Encontrei no Immortal Essence, portanto é português abrasileirado, mas já é muito bom para quem não domina tão bem o inglês... Wink

Amy Lee. Entrevista para o The Gauntlet
The Gauntlet: O que há de novo com você?

Amy Lee: Tudo é bom. Eu estive em New York por quatro dias agora desde todas aquelas coisas "Nightmare" em Los Angeles.


The Gauntlet: Quando você diz "nightmare" se refere a semana no LA como um pesadelo ou você está aqui apenas promovendo o álbum "Nightmare Revisited"?

Amy Lee:[risadas] Não, foi pelo álbum.


The Gauntlet:Então foi tudo bem?

Amy Lee:Foi demais. Acho que semana passada pode ter sido melhor da minha vida, senão uma das melhores. Tinham muitas coisas acontecendo. Leno foi bem, mas haviam um monte de outras coisas. Consegui encontrar o Danny Elfman e ele é meu herói!
Ele foi gracioso e muito legal comigo e me convidou para sua casa, que era incrível. Também fiz uma apresentação no El Capitan, a qual foi em uma noite de honra a Danny [Elfman]. Como parte disso, eu consegui tocar a canção que ele tinha escrito há muitos anos.
Era tão impressionante ver aqueles mundos colidirem um pouco por causa do filme e Danny Elfman que tem tal impacto em minha vida. Fazer essa homenagem e não fazer feio, foi realmente, realmente demais. Oh, e eu fui a Disneylândia.


The Gauntlet: Foi sua primeira vez na Disneylândia?

Yeah. Eu cresci acima Florida do sul e fui a Disney World quando criança, mas não voltei por muitos anos . Eu fiz o Leno e o EL Capitan e tivemos um dia em aberto . Eu tive meu marido e amigos próximos comigo e Will Hunt [Não o Will Hunt do Evanescence] quem produziu “Sally’s Song” com sua esposa. Nós tivemos alguma tempo para passar e falamos "vamos para a Disneylândia". The Gauntlet:
Me sinto tão cansado da ser da Califórnia do sul. Em um ano eu vou a Disneylândia umas 15 vezes mas houve certos anos que fomos mais de 50.

Amy Lee:Onde eu estive!


The Gauntlet: Tenho 2 filhos, então isso foi não foi só por mim.

Amy Lee: Isso é demais! Isso é mais vezes do que fui a Park down. Eu amo a Space Mountain. Nós tivemos uma tempo tão bom… que nós fomos duas vezes. Nós estávamos saindo, em nossa caminho para o aeroporto no carro, pensando sobre como essa foi a melhor semana de todas. Eu estava pensando que minha única tristeza foi não ter feito todos os passeios na Disneylândia, já que nós fomos à Space Mountain 3 vezes.
Eu disse o "Que tal se nós voltássemos a Disneylândia agora?" Nós não tinhamos realmente nada pra fazer no dia seguinte. Todos estava pensando que era loucura e que teríamos que mudar os vôos. Eu chamei meu gerente e perguntei se era possível mudar os vôos. Apenas riu-o mas fez acontecer. Era a coisa a mais legal que aconteceu perfeitamente. Nós fomos tão sortudos. Conseguimos ver os fogos-de-artifício desta vez. Era tão incrível. Nós passamos o dia inteiro nos passeios. Nós tivemos uma explosão. Nós fomos na Space Mountain mais três vezes e fomos em todos os passeios de criança.


The Gauntlet: Você foi ao passeio selvagem do Mr. Toad?

Amy Lee: Quer saber? Não fomos, mas fomos em todo o resto.


The Gauntlet: Eu posso falar sobre Disneylândia o dia inteiro, mas de volta à música. Sally’s Song foi selecionada para você?

Amy Lee:Eu selecionei na verdade. Por um instante eu não pensei que eu seria uma parte do “Nightmare Revisited.” Eu falei ao supervisor de música e ele mencionou o álbum. Eu pirei totalmente e ele sugeriu que eu fizesse uma canção. Botei meu lado fã para fora. Eu disse-lhe que o filme era demais e que nunca encontraria uma fã maior que eu. ele perguntou que canção eu gostaria de fazer e eu disse de “Sally's Song.” Poderia ter uma outra que eu pudess ter feito, mas eu quis realmente aquela. Voltaram e disseram que haviam três canções disponíveis mas eu não pensei que trabalhariam para uma mulher no general sem realmente errar
Eu decidi não fazer como realmente queria, legal ou não. Eu suponho que quem quer que fosse fazer a original, não pôde e então me chamaram. A coisa a mais legal foi que não tinha alguma direção de ninguem da Disney ou da gravadora. Foi uma experiência muito creativa. Eu consegui ir para casa e pensar sobre ela; todas as coisas que eu amava sobre as canções e abracei tudo que poderia colocar um "Eu" com sabor de Amy.
Sabia que queria tocar harpa nela , então isso foi algo legal de início. Eu mandei mensagem pro Will Hunt, o produtor e baterista, e nós tiramos alguns dias para fazê-la. Estava completamente livre e eu penso que é uma das melhores coisas que eu fiz porque ela foi intocável. Ninguém pensou sobre mistura e quis alguma mistura maluca ou fazer tipo um pop ou um vocal em cima disso.


The Gauntlet: É estranho ser uma grande fã do Danny Elfman, que é um compositor brilhante, e então ter esse reino livre para mudar o material dele. Como você vê isso?

Amy Lee: Foi um pouquinho conflitante e foi difícil. A música era muito curta no filme. Tive que fazer alguma coisa como colocar o coral mais uma vez ou colocar uma ponte la. Contudo, era algo que eu estava pensando. Eu me perguntava: "era errado pra que eu escreva uma parte à canção?" No filme e no contexto de tudo, era um pensamento curto do seu pensamento. Uma vez que eu comecei trabalhar nele essa parte saiu, e eu amei muito. Eu senti como se quizesse isso desde o começo. Era estava como no climax do filme, prestando atenção nela cantando essa parte. No filme, ela é tão contida que nunca canta às palavras para fora. É apenas meiga. Mas para mim quando eu cantaria a canção em meu carro no caminho para a aula - a revolta adolescente saiu e eu apenas gostaria de cantar minha parte favorita. Eu consegui fazer um pouco disso na canção. Onde a ponte acontece, aquele é o pico emocional. Ao mesmo tempo, a canção é perfeita como Danny Elfman a escreveu. Está comigo por quase 14 anos em minha cabeça. Não parece, mas sinto como se tivesse 12 anos.


The Gauntlet: Danny Elfman comentou em sua versão da canção?

Amy Lee: Eu só tive retornos positivos, o que é legal. Eu nem imaginava , quando fiz a canção, que haveria uma performance ao vivo. Ouvi através de outras pessoas que, sabe-se la quão confiável seja, que ele gostou muito. Disseram que pediu para eu tocá-la no evento do EL Capitan e que ficaria lisonjeado. E foi demais depois que toquei a música. Ele chegou e disse "você acertou em cheio!". Eu estava realmente muito nervosa tocando as partes da harpa, já que foi somente a segunda vez que toquei harpa na frente das pessoas e minhas mãos estavam de um jeito tão ruim que pensei que não acertaria as notas. O Tonight Show foi a primeiríssima vez tocando a harpa na frente da platéia e sabia que haveria muita pressão extra em mim. Não queria me acovardar e não me desafiar.Tenho trabalhado na harpa e amo isso. Eu tenho escrito mesmo nela um pouco. Tive fora para fazer todo o piano, mesmo que houvesse um pouco da harpa na canção. Eu mantive-me pensando sobre ela cada vez mais e não me prender aos mesmos talentos que tinha. Quero sempre melhorar e tocar coisas cada vez mais difíceis. Quero tocar as partes mais difíceis no piano e me desafiar. Quero aprender novos instrumentos. Estou orgulhosa de mim mesma, por seguir pelo caminho mais difícil. Ela é algo muito legal visualmente e soa muito bonito. Eu, definitivamente, planejo tocar mais harpa.

The Gauntlet: E isso seria um projeto solo ou com o Evanescence?

Amy Lee:Eu não sei o que está acontecendo. Estou num ponto onde não sei o que será o próximo: um projeto de solo ou uma filme. Eu estou realmente interessado no filme. Eu vi que precisava levar a questão Evanescence, enquanto ela estava acontecendo. Amei o The Open Door e, foi algo muito grande para mim. Eu tive sempre um amor verdadeiro por escrever música para filme. Fiz muito e agora posso encontrar pessoas. Eu apenas preciso encontrar um projeto que eu seja apaixonada e outro certo para mim. Pode levar um tempo. Tenho esperança nisso e em pessoas que têm alguma fé em mim para escrever a música. À excepção disso, eu ainda estou escrevendo canções. Contudo, não sei o que elas serão.


The Gauntlet: Você pegou um pouquinho da mente do Danny Elfman?

Amy Lee:Um pouco. Eu não quis chegar como uma grande fã. Nós apenas falamos sobre o coisas normais, no entanto. Eu estava indo conversar sobre o que ele quizesse conversar. Queria parecer uma colega, não uma criança.


The Gauntlet: Fazer um filme, é muito diferente. Mesmo que ainda seja música, a conexão com os fãs, se acaba. Você faz um música, e não há turnê. Apenas muda para a próxima.

Amy Lee: Exatamente. É tão emocional e dramático. Com nossa música, você pode ouvir isso. Eu sempre estou retratando o visual e colocando as maiores emoções lado a lado. Eu amo as grandes baterias e guitarra próximas umas das outras, do medo e da raiva e deixo-as cair então com um solo vulnerável do piano. Você sente todas estas coisas diferentes. Penso que eu não estou fazendo nenhum sentido, mas eu acho que é o que o Evanescence sempre foi. É minha vida em uma maneira , porém maior e mais dramático. Fazer um filme seria incrível por muitas razões mas, capturar as emoções das pessoas e mostrar à platéia como os personagens se sentem, é o que faz o filme. Eu penso que a idéia de estar em casa e escrever música é maravilhosa. Escrever uma parte de música e dizer 'está bem, você está livre, até mais', você está livre. Não ir numa louca turnê, com todas aquelas coisas, é um sonho.


The Gauntlet: Um sonho? Você descreveu-me que escreve uma canção bonita e emocional e a revela. Ela se vai e não é mais sua.

Amy Lee:Mas ainda é minha. Meu nome está nela. E posso vê-la milhões de vezes. Em vez de cantá-la repetidamente cada vez mais, chegando ao ponto de não ter mais aqueles sentimentos, porque os textos ficam se repetindo. O que me chateia mais nas turnês é que não posso dizer o que estou sentindo então. Não posso cantar sobre o que estou sentindo no momento. Eu estava cantando sobre o que era 3 ou 4 anos atrás. Isso se torna tão monótono. Para poder ter esse tempo para fazer algo fresco e atual... Tem um tempão, desde que comecei a escrever aquelas coisas. O que as pessoas pensam de mim ou o que que pensam que estou sentindo, é onde eu estava 3 ou 4 anos atrás e essa é a questão. Leva tanto tempo para compor, gravar, fazer turnê. Estou sempre cantando sobre o passado. É legal já que tenho orgulho do meu passado e amo as canções que fizemos. Ao mesmo tempo não é mais quem eu sou ou o que estou sentindo.


The Gauntlet: "Sally’s Song" foi creditada a Amy Lee e não ao Evanescence. Foi um jeito de lançar sua carreira solo?

Amy Lee:Não foi isso. Não sabia que iria fazer isso(a música). Era uma possibilidade na minha vida que poderia seguir este caminho. É natural do jeito que tudo aconteceu com a banda. Mas não era pra fazer uma indicação. Foi tudo eu. É difícil dizer o que o Evanescence é por sí mesmo. É Terry e Tim agora e os outros caras que mudaram recentemente. Eles sabiam que era como uma largada e chegada, que tinha início e fim para terminar. Terry está se divertindo tocando em uma banda com o baixista do Limp Bizkit. De vários modos, é o mesmo que da última vez. Fallen e The Open Door seguiram em caminhos diferentes. Então Terry e eu escrevemos o álbum, trouxemos a banda de volta, gravamos e fizemos turnê. Não é como se todos nós nós vivessemos na mesma casa, escrevessemos todo o tempo e jogássemos videogames. Essa música veio para mim e é algo pelo qual sou apaixonada. Fiz os arranjos e instrumentação, e isso não foi de modo algum, uma colaboração do Evanescence. Nao queria que isso fosse falso. Não queria chamá-la de Evanescence e captalizá-la assim, pois todos sabem esse nome. Matéria Original: The Gauntlet

_________________
Always find my place among the ashes...

www.youtube.com/lclithium

LC Lithium
Administrador
Administrador

Mensagens : 839
Data de inscrição : 23/06/2008
Idade : 26
Localização : Santarém/ Lisboa

Ver perfil do usuário http://www.youtube.com/lclithium

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  bruno17 em Sex Out 31, 2008 1:58 am

epah estava a fazer um resumo em português e, no fim, carreguei sem querer no "retroceder" e foi-se tudo wall

bruno17
Bring Me To Life
Bring Me To Life

Mensagens : 144
Data de inscrição : 01/07/2008
Localização : Right here

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Snow White Queen em Sex Out 31, 2008 11:18 pm

Obrigadãão! Vou só jantar e depois vou ler a entrevista e comento! Very Happy

Snow White Queen
Where Will You Go?
Where Will You Go?

Mensagens : 256
Data de inscrição : 30/09/2008
Idade : 21
Localização : Lisboa, Odivelas

Ver perfil do usuário http://www.evanescenceportugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  LC Lithium em Sex Out 31, 2008 11:28 pm

Bem, parece mesmo que no futuro iremos ter um de três caminhos, ou mais Evanescence, um disco a solo da Amy Lee ou trabalho musical para cinema...

Qualquer uma das opções tem os seus prós e contras e sinceramente tenho muita curiosidade de ver um pouco de cada uma, mas acho que por agora preferia mesmo que os Evanescence continuassem...

Até porque se ela fizer carreira a solo de certeza que não vai cantar só baladas e que terá de contratar músicos para tocarem com ela... portanto não faz muito sentido...

_________________
Always find my place among the ashes...

www.youtube.com/lclithium

LC Lithium
Administrador
Administrador

Mensagens : 839
Data de inscrição : 23/06/2008
Idade : 26
Localização : Santarém/ Lisboa

Ver perfil do usuário http://www.youtube.com/lclithium

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Mariana G. em Sab Nov 01, 2008 8:35 pm

LC Lithium escreveu:Bem, parece mesmo que no futuro iremos ter um de três caminhos, ou mais Evanescence, um disco a solo da Amy Lee ou trabalho musical para cinema...

Qualquer uma das opções tem os seus prós e contras e sinceramente tenho muita curiosidade de ver um pouco de cada uma, mas acho que por agora preferia mesmo que os Evanescence continuassem...

Até porque se ela fizer carreira a solo de certeza que não vai cantar só baladas e que terá de contratar músicos para tocarem com ela... portanto não faz muito sentido...
Concordo completamente bounce

Mariana G.
Administrador
Administrador

Mensagens : 229
Data de inscrição : 11/06/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Snow White Queen em Dom Nov 02, 2008 12:34 am

Mariana G. escreveu:
LC Lithium escreveu:Bem, parece mesmo que no futuro iremos ter um de três caminhos, ou mais Evanescence, um disco a solo da Amy Lee ou trabalho musical para cinema...

Qualquer uma das opções tem os seus prós e contras e sinceramente tenho muita curiosidade de ver um pouco de cada uma, mas acho que por agora preferia mesmo que os Evanescence continuassem...

Até porque se ela fizer carreira a solo de certeza que não vai cantar só baladas e que terá de contratar músicos para tocarem com ela... portanto não faz muito sentido...
Concordo completamente bounce

Não diria melhor! Razz

Snow White Queen
Where Will You Go?
Where Will You Go?

Mensagens : 256
Data de inscrição : 30/09/2008
Idade : 21
Localização : Lisboa, Odivelas

Ver perfil do usuário http://www.evanescenceportugal.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Amy Lee - Entrevistas Recentes!

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 10:50 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum